sexta-feira, 24 de agosto de 2007

Fugindo Numa Tela de Van Gogh


('Houses at Auvers' Van Gogh)
.
.
.
FUGINDO NUMA TELA DE VAN GOGH
(André L. Soares – 31.10.05 – P. Velho/RO)
.
Cansado das vãs teorias,
busco a letargia
dos alienados felizes.
Não quero saber da política,
viro as costas ao feio
e à hipocrisia.
Entrego-me à incoerência;...
só vou ouvir os pássaros
e apreciar as orquídeas!

Chega de tantas mentiras,
da esperança perdida,
da pesada leitura.
Fico à margem dos dias,
da falsa engrenagem,
das tristes notícias.
Cedo-me à ignorância;...
só vou ouvir os pássaros
e apreciar as orquídeas!

Farto das ideologias,
dos beijos de Judas,
das falas prolixas,...
renego as tramas noturnas,
as turvas matizes
e as falácias da vida.
Rendo-me à intolerância;...
só vou ouvir os pássaros
e apreciar as orquídeas!
.
.
.

8 comentários:

  1. Aquela velha frase que diz "o que não me interessa entra por um ouvido e sai pelo outro" não é usada na prática. Por mais que prefira ouvir o som dos pássaros e apreciar as orquídeas, não conseguimos nos livrar do que nos incomoda. Talvez um heremita consiga, mas quem quer virar heremita nos dias de hoje?

    Beijos de rosa.

    ResponderExcluir
  2. andre, estava comentando e algo acontece, culpa de minha mão quebrada.
    mas queria falar de minha paixão por van gogh (postei sobre a música Vincent) e como gostei dessa sua fuga em forma de poema.
    abs

    ResponderExcluir
  3. Oi.... vc comentou no meu blog a algum tempo atrás.... Muito obrigada pelos elogios! Na verdade, sou poeta de fases, de ciclos... por isso não escrevo tão freqüentemente... graças a deus, não gostaria de ser poeta em tempo integral, seria um desgaste imenso pra mim.... bem, mas como diria Leminski, poeta não é só quem escreve, mas quem tem sensibilidade pra entender poesia também é poeta! :)
    Eu também adorei os seus textos... quem são suas influências?
    Eu voltarei a te visitar mais por aqui, e sim, claro, vou adicionar seus blogs no meu... Apesar de eu escrever pouco, visite-me sempre que quiser.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  4. Andre

    enviei dois emails pra vc aceitando que meu poema TIRANO, do blog Muralha participe do Concurso. Mas os emails foram devolvidos. Aqui fica o registro de que aceito , me sinto honrada com a escolha e sim o poema foi escrito em 20 de julho de 2007. Caso tenha alguma informação para me enviar , pois não sei ao certo se preciso me inscrever ou se você já o fez, ....escreva-me. emails: brudanke@gmail.com
    ou emiliacouto@gmail.com

    atenciosamente
    um grande abraço

    Bru (Emilia Couto Della-Porther)

    ResponderExcluir
  5. Vincent van Gogh é o meu pintor favorito. Este poema expressa o que sinto algumas vezes; acho que também o que Van Gogh sentia. Ele era incompreendido.
    Muito bonito.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  6. Como sabe meu favorito é Monet.
    Mas não há como negar que esse van Gogh, no instante que lemos esse lindo poema também nos arrasta pra dentro dele.
    Já tentei aqui comentar essa preciosidade que tanto amo.
    Você mesmo sabe o quanto ele já me inspirou...
    Não entrou o comente. Mas aqui estou eu outra vez. Não resisto a essa maravilha.

    Beijusssssssss meu querido.

    Está tudo lindo por aqui. Parabéns!

    ResponderExcluir
  7. Você buscou inspiração em uma ótima fonte!
    Ficou ótimo!

    ResponderExcluir
  8. Olá!

    Linda a poesia!

    Don Maclean se inspirou noutro quadro de Van Gogh. O 'Noite Estrelada'. Compondo uma canção linda: 'Vincent'.

    Beijos,

    p.s: Você apareceu no meu Twiter, dai vim ver um pouco de ti.
    Olha, eu ainda não me acostumei com aquilo. Assim, se gostar de filmes, apareça no blog.

    ResponderExcluir