sexta-feira, 31 de agosto de 2007

Súplica do Excluído


('Abaporu' Tarsila do Amaral)
.
.
.
SÚPLICA DO EXCLUÍDO
(André L. Soares – 08.09.06 – Guarapari-ES)
.
Um certo dia, quis crer que o mundo fosse um todo
pensei que a lei, somada à fé, faria isso logo
mas quanto mais o tempo passa, mais me afobo
posto que a paz pretensa... nada é, além de engodo.

Nas tantas lutas tentei ser correto e probo
mesmo nem sempre sendo justo o pão que logro...
visto que há dias em que é mais podre o fel que provo
quando a derrota, enfim,... parece vir em dobro.

De vida simples, do interior,... fruto do povo
respeito as regras e somente a Deus me curvo,...
sigo sonhando com um tempo de amor, novo

em que o humilde seja mais que mero estorvo...
– tão limitado em seus direitos –, sob sol bruto
...vivendo a pão-e-água, dominado a ferro-e-fogo.
.

.

7 comentários:

  1. Um texto que expõe a realidade de maneira crua, mostrando que a paz tão sonhada é mera ilusão. O jeito mesmo é levar a vida aos trancos e barrancos e o que vier é lucro.

    Beijos lendários.

    ResponderExcluir
  2. Oieeee
    Por coincidência ontem tbm fiz um post com um poema sobre SUPLICA.
    Adorei teu espaço aqui. Já é favorito.
    Um ótimo final de semana.
    Bye

    ResponderExcluir
  3. André:

    Obrigada por oportunizar o descobrimento do teu blog. Fiquei maravilhada com o encontro. Não é todo dia que nos deparamos com talento e bom gosto unido de forma tão harmoniosa.

    Voltarei com freqüência.

    Abraço

    ResponderExcluir
  4. Olá André vim me atualizar com a fabulosa viagem poetica que vc faz com as palvras, rsrsrs

    tenha um bom final de semana

    bjs

    Paola

    ResponderExcluir
  5. Transformaste o desabafo de tantos em lindas rimas. Sensacional.

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Seus poemas, além de artísticos, são um apelo a análise social mais profunda.
    Estrei sempre nesse território, em busca de caminhos internos que possam nos levar a soluções externas e de ordem pática.

    ResponderExcluir
  7. Estou adorando ler seus poemas!
    Um melhor do que o outro!
    Parabéns!

    ResponderExcluir