quinta-feira, 19 de março de 2009

Concerto


(Il Maestro di Musica - Valerio Mazzoli)
.
.
.
CONCERTO
(André L. Soares)
.
O ontem é um deserto,
sem conserto;...
o amanhã incerto,
espaço aberto;...
mesmo quando perto,
o futuro é só projeto
– incompleto –
ao qual o destino impõe vetos,
cortes e enxertos.
.
No tempo que vai direto
e reto...
– ambidestro –
somente o hoje
é concreto concerto,...
tendo o homem por maestro.
.
.
.

.
Leia também:
Alma de Poesia /Gritos Verticais /Natureza Poética /O Poema de Cada Dia /Poética Herética /Raiz de Cem /Sons de Sonetos

6 comentários:

  1. Nossa que lindo,adorei!
    'Se a lágrima tivesse cor
    deveria ter a cor de um brilhante.
    Como a lágrima é preciosa,
    Deus deu-lhe a cor do diamante'.
    beijos
    MARI AMORIM

    ResponderExcluir
  2. Que maravilha, André!

    O presente é um presente
    bem ou mal embalado pelo passado,
    atado pelos quase sempre muito frouxos laços do futuro...
    Um presente que exige olhos de ver...

    Belíssimo! Bjs, querido, e inté!

    ResponderExcluir
  3. Adorei! Teve bastante diversificação nas rimas, não ficou aquela coisa repetitiva, que às vezes acontece. Parabéns!!!

    http://cantodoescritor.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Bem projetada sua poesia. O homem é o maestro que rege a orquestra da vida.

    Beijos doces de sol e de lua.

    ResponderExcluir
  5. Poxa, você é um artista! Parabéns!

    ResponderExcluir
  6. Parabéns de verdade...publica mais posts..estamos esperando..abraços!

    ResponderExcluir